Hitachi Data Systems busca crescimento com virtualização de storage

Hitachi Data Systems

Hitachi Data Systems

Companhia acredita ainda que lei que regulamenta documentos digitais no País pode ampliar busca por soluções de armazenamento.
Há quatro anos consecutivos, a subsidiária brasileira da Hitachi Data Systems, provedora de tecnologias e serviços, tem registrado crescimento dos negócios na casa dos dois dígitos. Os bons números levaram a empresa a ampliar o time em solo nacional em 30% e a incrementar em 35% os parceiros com o objetivo de fortalecer a presença no mercado. Recentemente, a companhia avançou na estratégia e contratou Marcelo Sales como novo diretor de vendas da America Latina.
Uma das apostas da empresa para crescer é a virtualização de storage. A indústria aborda bastante a virtualização de servidores para reduzir o custo total de propriedade. Nós fomos além e apostamos na virtualização de storage, diz Airton Pinto, diretor-geral da Hitachi Data Systems no Brasil. Uma das estratégias da companhia para o setor são as alianças, como a firmada com a VMware.
De acordo com Airton, o salto de Big Data, grande quantidade de dados, estruturados e não estruturados, nas organizações vai impulsionar o uso de virtualização de storage. O executivo observa que alguns segmentos estão demandando mais soluções para armazenamento de dados, como finanças e telecomunicações.
Com a lei que regulamenta documentos digitais que entrou em vigor no Brasil e garante a validade jurídica dos documentos digitalizados e distribuídos pelos meios eletrônico, a expectativa da empresa é que a procura por armazenamento cresça ainda mais. “A lei pode impulsionar nossas soluções que ajudam a garantir integridade de documentos por um longo período”, diz Sales. Ele, no entanto, diz que é cedo para realizar projeções numéricas sobre o salto esperado.
Sales aponta que a virtualização, o fenômeno do Big Data, e a guarda de dados têm alavançado ainda as soluções de arquivamento de conteúdo. Esse tipo de tecnologia garante a integridade e o acesso rápido aos dados”, explica. Ele acrescenta que diante da massa de informações, gerenciá-las e entendê-las de forma estratégica possibilita diferencial competitivo. Salvar informações em fitas não é uma opção viável. Nossas soluções de arquivamento estão preparadas para manter as informações vivas no decorrer do tempo, acompanhando a evolução tecnológica, assinala.
Como exemplo de utilização da tecnologia, Airton cita uma empresa de call center, que pode mapear ligações, gerenciar informações das gravações e usar os dados para criar produtos ou oferecê-los a um grupo de consumidores. Quando aplicada aos negócios o poder é enorme e pode facilitar as operações, indica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Responda (Para evitar spams) * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.